Gonçalo Mendes de Vasconcelos - Индекс потомака

Из пројекта Родовид

Особа:668458
Generation of a large tree takes a lot of resources of our web server. Anonymous users can only see 7 generations of ancestors and 7 - of descendants on the full tree to decrease server loading by search engines. If you wish to see a full tree without registration, add text ?showfulltree=yes directly to the end of URL of this page. Please, don't use direct link to a full tree anywhere else.
11/1 <?+?> Gonçalo Mendes de Vasconcelos [Vasconcelos]
o Moço

2

21/2 <1+?> Leônor de Vasconcelos [Vasconcelos]
Рођење: 1430изр

3

31/3 <2+?> Inês Anes de Vasconcelos [Cardoso]

4

41/4 <3+?> Isabel Rodrigues de Vasconcelos [Sequeira]

5

51/5 <4+1> Lopo Monteiro [Monteiro]
62/5 <4+1> Ruy Monteiro Homem de Vasconcelos [Monteiro] 73/5 <4+1> Álvaro Monteiro [Monteiro]
84/5 <4+1> João Monteiro [Monteiro]

6

101/6 <6+2> Antonio Monteiro [Monteiro]
Други догађај: 1540, fl.
92/6 <5+?> Gaspar Monteiro [Monteiro]

7

111/7 <9+?> Mécia Monteiro (de Alvarenga) [Monteiro]

8

121/8 <11+3> Antonio Rodrigues de Alvarenga [Alvarenga]
Рођење: 1550изр, Lamego, Viseu, Portugal, fidalgo da ilustre casa dos Alvarenga
Досељавање: 1570изр, São Vicente, SP, Brasil
Свадба: <4> Anna Ribeiro (de Alvarenga) [Ribeiro] b. 1560изр d. 23 октобар 1647, São Vicente, Santos, SP, Brasil
Смрт: 14 септембар 1614, São Paulo, SP, Brasil
Procede esta família de D. Egas Moniz, o célebre aio de D. Afonso Henriques, e de sua segunda mulher D. Teresa Neto, de quem foi neto D. Egas Afonso casado com D. Sancha Pais, pais de Alda, Paio, Lourenço e Pedro Viegas de Alvarenga, de quem ficou descendência que continuou este apelido, retirado da localidade de Alvarenga, na província da Beira.

Sobre a nobreza da família Alvarenga, reproduzimos o que escreveu Pedro Taques - Nob. Paulistana-: "Antonio Rodrigues de Alvarenga passou em serviço do Rei a ser um dos primeiros povoadores da vila de S. Vicente, que em 1531 fundou o donatário senhor dela Martim Afonso de Sousa por concessão de El-Rei dom João III. Nesta vila casou-se Antonio Rodrigues de Alvarenga com Anna Ribeiro, natural da cidade do Porto, donde passou com duas irmãs e vários irmãos na companhia de seus pais Estevão Ribeiro Bayão Parente, natural de Beja (o qual era parente em grau próximo de Estevão de Liz, Morgado bem conhecido em Vila Real) e de sua mulher Magdalena Fernandes Feijó de Madureira, natural da cidade do Porto. De S. Vicente passou para S. Paulo Antonio Rodrigues de Alvarenga com sua mulher, e, como pessoa tão distinta soube conseguir respeito e veneração, e foi senhor proprietário, por mercê do donatário, do ofício de tabelião do judicial e notas de S. Paulo, onde faleceu com testamento a 14 de Setembro de 1614 (C. O. de S. Paulo); e d. Anna Ribeiro faleceu em S. Paulo com testamento a 23 de Outubro de 1647 e foi sepultada na capela-mor da igreja dos religiosos carmelitas, em jazigo próprio, no qual descansavam as cinzas de seu filho Antonio Pedroso de Alvarenga, sargento-mor da comarca de S. Paulo com 80$ de soldo". Viveu em São Paulo onde exerceu, como proprietário, o ofício de tabelião judicial e notas.

Antonio era "fidalgo da ilustre casa dos Alvarenga".

Antonio veio para o Brasil, a serviço do rei, com a missão de ser um dos primeiros povoadores da vila de São Vicente, fundada em 1531 por Martim Afonso de Souza.

Mais tarde, mudou-se para São Paulo , onde, por sua distinção, conquistou o respeito e a admiração de todos.

Por mercê do donatário da Capitania, Antonio tornou-se proprietário do ofício do Tabelião do Judicial e Notas de São Paulo.
132/8 <11+3> Manoel Rodrigues de Alvarenga [Alvarenga]
Рођење: 1555изр, Lamego, Viseu, Portugal
Casou-se na freguesia de Valdigem, em Lamego, com Andreza de Mesquita, filha de Antonio de Araújo de Mesquita (Antonio Carvalho de Mesquita) e de [...]. Após a morte de Andreza, Manoel casou-se pela segunda vez, com GUIOMAR DE CASTILHO.
143/8 <11+3> Belchior Monteiro [Alvarenga]
Рођење: 1557изр, Lamego, Viseu, Portugal